Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

poema


vieste-me visitar, como é teu hábito
pelo entardecer.
usaste, gozaste o lóbulo da orelha direita,
deste-me mais uma ideia,
 na pétala branca que deixaste,
namoraste-me a preguiça,
disseste-me a companhia, da saudade.
prometeste-me tempo com cuidado,
e ficaste, na esperança que eu te bebesse,
fiz a fusão de ti com a minha palavra,
do raio de sol um poema.
Constantino Mendes Alves
Enviado por Constantino Mendes Alves em 20/08/2006
Reeditado em 20/08/2006
Código do texto: T221108
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Constantino Mendes Alves
Portugal
324 textos (3787 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:48)
Constantino Mendes Alves