Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RAP**

Não há só pretos ou pardos
na periferia.
Há pobres em abundância
de todas as etnias,
de todas as cores e tons
nas favelas, vielas,
batucando latas, sampleando sons,
criando versos, fazendo rap.
Os pivetes,
os moleques forjam uma língua nova,
da necessidade cria-se nova ginga.

Nos fundos da cidade
a realidade dura
exige nova música que emerge.
Pra quem não tem da escola
só hip hop é literatura,
som-vida de quem quer, sem grana
ouvir o que entende,
falar do que vê,
quer expressar o que sente,
quer botar pra fora o que pulsa.
Por isso só fala cantado
e canta como quem fala
e mistura suingues, fundindo almas,
negras almas urbanas,
de todas as cidades do mundo.

para Oubi Inae Kubulo, de Célio Pires cp-araujo@uol.com.br
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 05/06/2005
Reeditado em 11/01/2012
Código do texto: T22273

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1075 textos (32936 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:29)