Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0314 - Apenas não quero

Poderia beber a ternura dos teus olhos,
sentir o sabor do teu corpo sem mesmo tocá-lo,
acompanhar-te no mesmo compasso da solidão
e ainda sonhar, somos poetas, podemos tudo, até viver!
 
Alguns recantos deste velho corpo têm vida,
outros tempos apenas um pedaço de caminho,
espero respostas que nunca virão,
de pessoas que já me beijaram a boca, espero.
 
Lamberam meu último desejo de prazer,
enxugaram a lágrima antes do meu choro,
fiquei invisível dos pés aos teus pés,
muito longe, distante demais do teu coração.
 
Deixa meu tempo como está, parado eu sei,
quero ficar aqui como me deixaram,
vazio demais para andar, solitário demais para amar.
não quero alcançar nenhum infinito, apenas não quero.
 
08/06/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 06/06/2005
Código do texto: T22497
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116251 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:04)
Caio Lucas