Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0316 - Queira-me assim

Preciso que as palavras queimem na minha boca,
que meu hálito tenha cheiro de paixão,
talvez um furor tão grande que nos poros brotem ardência,
a ponto de não me conter e ir ao seu encontro.
 
A cada momento as sensações se renovam,
a cada instante sinto novamente meu corpo no seu corpo,
esta soma traduz o meu coração que implora, jamais implorou,
este foi um sentir novo, um experimento de amor.
 
Descobri noite passada que seu corpo não é meu habitat,
ainda preciso de alma que me queira mais,
não de palavras simples, de juras bobas que falei ao ouvido;
quando for amor, sentiremo-nos mergulhando dentro do outro.
 
Deixe que queime minha paixão até apurar,
preciso da densidade, da segurança que me conduz,
quero sinais mostrados em altares nobres, em grutas úmidas,
assim como ouso tomar seu corpo para o meu prazer.
 
Tenho muitos mundos inacabados dentro de mim,
alguns foram sonhos que exalaram no primeiro beijo,
tenho camadas de amor ainda que precisam ser retiradas,
queira-me seu homem, me queira amar da forma que sou.
 
09/06/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 06/06/2005
Código do texto: T22499
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116240 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 05:12)
Caio Lucas