Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ecos

ECOS
Maria Mercedes Paiva

Fizesse eu um poema
que fosse tão inspirado,
saltitante, ondulado...
Um poeminha adstringente,
que cheirasse a menta, como drops de hortelã
que fosse alegre e fresquinho
como o orvalho da manhã...
haveria de ser parecido com "Sleep Shores"
( este som)
que mais parece poesia
cala na alma da gente
e a faz soluçar de alegria...
a faz chorar de contente
trazendo álacres saudades
 de almas- amigas- irmãs.

Na Seara dos sentimentos
 poderoso, imensurável, é o som!
 Belo e significativo, ressoa na alma,
como burburinhos que ficaram  no passado e
voltam em murmúrios baixinhos, porque vêm de
muito longe, de um tempo e lugar
 indefinidos, inexatos...
Quais ecos de "talvez momentos  idos,"
vagos... um lugar já esquecido...
noutra dimensão pousado...
Tingem de  cores  joviais,
tangem alegres incertezas
soam imprecisos
e chegam tumultuando a alma,
como o som apressado de muitos passos
que no passado passaram
vasculhando, procurando
adventos beneplácitos e os acharam,
deixando os seus rumores de amenidades
ressurgidos na acústica da alma.
Dos idos ruídos,
o eco dos rumores...
Saudades...
..;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;
Maria Mercedes Paiva Paiva
Enviado por Maria Mercedes Paiva Paiva em 24/01/2005
Código do texto: T2255
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Mercedes Paiva Paiva
São Paulo - São Paulo - Brasil, 66 anos
76 textos (4411 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:19)