Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dança Sem Corpo

Restos de coisas,
raridades da alma,
me percorrem igual
a um tempo sem ponteiros
por um céu escorrido em calma.

Nada levam de mim,
pois de pouca raridade sou feito,
mas procuro, dentro deste tempo,
o açoite que me adestra a dor,
e me leva a um campo de leitos
dos queridos e amados.

Antes, meus,hoje,
pelejam só na morte!

Não há senso nesse passado,
só figuras dançantes em ritmo
iluminado pela noite,
e que se refletem no
alado trem que dispara, sem trilhos,
para a Cidade do Não Sei.

Não sei perder,
mal sei ganhar,
tenho fama de torto,
e minha deusa do amor
sugere sua indiferença me laçar.

Ah! Alcatéia de monstros
dispersem minha ânsia
lá no fim do mundo,
onde meu amor não
tem mais rosto
e,eu,danço sem corpo!

José Kappel
Enviado por José Kappel em 26/08/2006
Código do texto: T225609
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26782 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 18:56)
José Kappel