Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nem Proa... Nem Popa...

Que não seja minha poesia tão rebuscada
Que cause desinteresse a alguns, nem tão simples
Que não se faça refletir...
Que seja simplesmente como um pássaro sem direção
Sabendo exatamente onde se faz necessário pousar...

Que não seja meu amor, nem tão exagerado
Que o tempo nada faz restar, nem tão minguado
Que não me cause saudades...
Que seja simplesmente amor na medida e dose certa
Da eternidade enquanto se ama...

Que eu não conte os meus amigos
Pelas vezes que deles preciso,
Nem tão pouco pelas vezes que de mim necessitam...
Que eu os conte como estrelas, sabendo enxergá-los
Em meio às nuvens escuras, e eles sabendo me verem
Como um céu, ainda que nublado, e que
Será sempre morada de toda estrela...

Que não seja minha vida dividida
Entre escolhas que só a mim favoreçam
Nem tão pouco que de mim me esqueça
Não escolho vento de popa ou de proa
Desejo simplesmente bons ventos...
ziza Silvestre
Enviado por ziza Silvestre em 30/08/2006
Código do texto: T228409

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ziza Silvestre
Ourinhos - São Paulo - Brasil, 53 anos
217 textos (14087 leituras)
1 e-livros (52 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:56)
ziza Silvestre