Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um menino, um sonho (uma poesia)

Aquele menino,
Tinha um sonho, ir a escola.
Aprender a ler, e escrever.
E fazer poesias, poesias não fez.
Estudar, jamais estudou.
O destino não lhe permitiu
Que tivesse um professor,
Um caderno, um livro.
Apenas uma matricula,
Pelas escolas da vida.
Onde estudou, e se formou.
Ali fez seu mestrado,
Seus professores, o povo.
Seus colegas de aula,
Um velho “DICIONARIO”.
Um toco de lápis,
Um pedaço de papel.
Era tudo que tinha,
Escrever, não escrevia.
Apenas alguns rabiscos,
Que o tempo se encarregou,
De transformar em palavras.
Que se uniram e formaram frases,
Já não eram mais rabiscos,
Palavras ou frases era o sonho.
E, a poesia daquele menino...

                                                   Volnei R.Braga
................................................................................................................................................

                        Esta poesia eu escrevi com a única finalidade, homenagear a todos aqueles que, por um motivo ou outro, foram frustrados  naquilo  que  mais  queriam, (ESTUDAR), mas  o  destino  não  quis  assim, ”Esta poesia é de vocês”.Homenagem  que  estendo  até  aqueles  que  me abriram as portas da  INTERNET, e me  estenderam a mão, e me fizeram ver, que a vida não é apenas silencio e tristeza, apesar de eu gostar desta vida assim como ela é...

                         E você, N. B. A. B. Obrigado por ter me resgatado  daquele  mundo, onde eu me consumia aos poucos, e tu bem sabes que, nem o amor de minha família,conseguia fazer eu entender, que eu tinha um mundo lá fora esperando por mim. Uma  poesia, a tua poesia, me fez entender o quanto eu estava errado...Era o coração de  menina  me  dando uma lição de vida! Agora é tua vez...De liberdade a t’alma, e mostre ao mundo, do que és capaz,  de ao  mundo, o  que  o  mundo  quer, o  teu  talento, a  tua  poesia,  e  todo  o seu romantismo, jamais faças o que fiz com minha vida, tu ainda és  jovem  e  tens  uma  vida inteira pela frente”.N. B. A. B. QUE BOM SERIA SE EU PUDESSE DIZER AO MUNDO
QUE  TU  ÉS  MINHA  FILHA, MAS, NÃO, O, ÉS? MAS,  SOU  FELIZ  POR  SERES  A FILHA QUE ME FOI ENVIADA  POR DEUS”.
                         Um beijo e obrigado por tudo que um dia fez por mim, e, em  cada  poesia que  escrevo  podes  ter  a  certeza,  que  nela   encontraras  um  pedacinho  teu! Ou  uma idéia tua!
                           Obrigado  Deus  por  esta  filha maravilhosa, e por estes amigos queridos que o Senhor colocou em meu caminho, através da Internet.
                           Obrigado pela era da informatização?

                                            Com carinho: Volnei R.Brega
                                                           
                                                          *******
                                    A um amigo querido
                                        (velho poeta)


Poeta que tristeza é esta/ Que invade t’alma
E deixam estes teus olhos tristes?
E ficas assim tão distante, de tudo.
Tão quieto, calado, mudo/ O que a vida te fez.
Sei que não foram os anos, e sim as pessoas.
Que deixaram marcas profundas, / Marcas jamais vistas.
Marcas somente sentidas, / Mas, anima-te poeta.
Tens as palavras, / E as belezas da vida,
O canto dos pássaros, / Os pingos da chuva,
Enfim o perfume das flores, / Todas as manhãs tens o encanto,
Da vida que nasce renovada, /Pronta para ser aproveitada.
E cada minuto, e cada segundo, / É diferente, e sendo assim.
É inesquecível, e único, / Poeta tens nas mãos, um dom divino.
E os meus versos, nada são perto dos teus.
Por isso, poeta, que os anjos, / Digam amém a tudo que pedires,
E se parares para pensar, / Verás que já somos felizes...
                                                 
                                                  N. B. A. B.

                                                  PELOTAS  21 de JUNHO de 2004
Este puxão de orelhas, me devolveu para a  vida, e hoje estou aqui torrando a paciência de vocês na Internet?
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 08/06/2005
Reeditado em 08/06/2005
Código do texto: T22871
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147473 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:49)
Volnei Rijo Braga