Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A queda

Estranho não sentir-se preso a nada
Planejamentos padecem
É aquela velha idéia de uma segunda geração de românticos que volta a cabeça.
Meio falsa, sim, não estou apegado a ninguém
Até gostaria
Porém ainda há o desdém, principalmente pelo meu principio
Não restam vestígios de vontade para continuar
Exatamente agora não
Talvez tudo tenha sido em vão assim como as noites e as lágrimas
Possivelmente minha aparência engana, enganou, um dia não enganará mais
As palavras me descobrem, me desmascaram, estampam no meu rosto a minha real essência
E quando eu olho para elas, meu espelho metafórico, vejo ausências
Minhas, tão minhas que ofuscam o meu olho que sequer retrai
A profundidade desse contato me faz crer que meu eu passou
Reflexos de auto-defesa e sombras foi o que restou
O mundo é completamente substituível
Assim como eu.
M K
Enviado por M K em 08/06/2005
Código do texto: T22997

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Marcos Vinicius Kaminski Filho). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
M K
Curitiba - Paraná - Brasil, 33 anos
52 textos (2381 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:49)