Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOVAS TELAS

Arrivista das cores insanas
De longe o muro que vi
Trilhas supostas em trinos
Nas cores do Sol que pintam
Tem nas travas de madeiras que suportam
O medo passageiro de ontem
Cores abstratas da ameia
Lança que alça o estandarte
No Jardim tem rosas vermelhas
No bouquet algumas acácias também
Nestas terras de Sabóia, balaústres,
Cada marca deixada pela via
Tão expressa quanto sintética
No canto que trago pelo coração
O afago de mais uma boa caneca
Vinhas contidas, sortidas seivas...
O castelo que bem te recebe!

Vinde por estas águas quentes e naturais
Um beijo é a senha para adentrar ao castelo.

Peixão89
texto que formou dueto com a doce amiga Maria Petronilho

VIGIO AS CORES AO LONGE

Maria Petronilho


Sento-me á tarde á janela
Sobre o mar; espero por ti
Vigio as cores ao longe
Onde azuis se entretecem
Rubros e ouro deslumbram

Teus barcos não aparecem!

Sendo a senha um beijo
Peço à brisa mensageira
Que te o leve e breve traga
Ao retorno à minha beira

Que alcançá-lo é sonho
É tão alto o meu castelo
Onde, sem querer, me quedo!
Tão largo o mar e tão escuro

As rubras rosas desfolho
Guardo o perfume no colo
Onde meus sonhos embalo
E trino só este fado...
Peixão
Enviado por Peixão em 03/09/2006
Reeditado em 28/12/2006
Código do texto: T231529
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120251 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:13)
Peixão