Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Água azul do mar

O clima quente propicia a seca, no açude o gado ruge e morre...
O boiadeiro do cavalo apea, o lavrador na labuta entregue a sorte,
A lavadeira na pedra de corte... O lenhador trabalha até a morte

A tarde demora, mas com certeza virá. À noite a solidão é fera
A água corrente não espera, o peixe preso na malha foge e me atrapalha...

O comboio não anda fora dos trilhos, aferi-se o alqueire com o metro...
O ouro tem mais fulgor, na estrofe constrem-se fragmentos de perpetuo amor.

A noite sempre me encanta, principalmente, quando há a beleza do luar
Ave que não gorjeia com certeza não irá me encantar

E eu aqui na solidão doido para te falar, dê-me teu lenço branco
Para meu pranto enxugar, o amor está no encanto da água azul do mar.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 11/09/2006
Reeditado em 11/02/2007
Código do texto: T237431
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3129 textos (79579 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:34)
R J Cardoso