Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Labirintos

 

     Labirintos

O espanto do silêncio
labirintos de mim
perdidos no tempo
jogados ao vento
no caminho deserto.
Suporto mansa, o espinho
venço provações
da dor que me oiprime
persistente, busco
a força da esperança
que liberta.
Um sentimento de solidão
abre um rio no meu corpo
uma lágrima escorre teimosa,
a chuva chega benfazeja
bordando um sorriso em meu rosto.
silêncio, sempre o silêncio
Lava a tortura que atormenta,
ouço o ruídodos  dos passos da amargura
dispo-me do sentimento de abandono,
abre-se uma vaga,
não me permito ilhar-me das palavras,
pois nem todo exílio é mudo.
Reacende-se o facho da madrugada
das noite emsombreada que passou
costuro a esperança
de nascer uma nova luz.
Roseli
Enviado por Roseli em 11/09/2006
Código do texto: T237707
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Roseli
Fortaleza - Ceará - Brasil, 70 anos
116 textos (6979 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:07)
Roseli