Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doce Troiana

Límpida igual ao brado do deserto,
silenta,absorta,vaga,
misto de troiana e vestal,
vida e impasse, dúvidas e cruéis ansiedades,
navegam pelas areias de seu corpo,
num mundo regado
pelo sol, mas fogoso em sua mãe-festa premente,
onde buliça a esperança.

Assim, hoje, te vejo:
absinta e colorida de festas,
recostada em colunas de pó e argila,
aliciada pelo teu véu castiço, que
reborda junto ao vento e amacia a pedra.

Vaga, holocausta pelas dores da vida.
Se te alcançam é sempre para medir
o espaço que te separa entre a luz e fresta.

Assim te vejo hoje,
num pedestal de rosas serenas.
Mas, dó de mim !
Dores de quem te perdeu.

José Kappel
Enviado por José Kappel em 12/09/2006
Código do texto: T238314
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26787 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 12:49)
José Kappel