Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor Cego

Obreiro sem artes,
cheio de arremedos,
fugitivo das horas,
relaxo o corpo em partes,
e, no sincero, só acho medos.

Minha vida têm sido assim:
ora é uma hora,
ora é outra,
mas tudo segue igual
que até se calam os sinos!

Duvido de mim,
duvido do que me cerca,
perdi a vontade de chegar
e muito mais de partir.

Espero só minha hora de jasmim,
onde poucos se aventuram,
mas é prá lá que vou,
ver se florescem em seus olhos,
tudo o que perdi de mim.

E se perco por tudo,
faço por você:
se perdi seu mundo,
perdi a sensação dos cedros:
daqueles que caminham
e sequer seu amor permutam !
José Kappel
Enviado por José Kappel em 12/09/2006
Código do texto: T238319
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26787 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:47)
José Kappel