Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Estou tão só...

Estou tão só...
Perdi o amor que tinha.
Ela se foi
e me deixou sozinho.
Sim, disse-me adeus.
Mas, como viver
apenas de um adeus?

Estou tão só...
Ela partiu.
Recomendou-me ao partir
que eu arranjasse outra.
Mas haverá outro alguém
a quem possa querer bem?

Estou tão só...
Chorar não posso mais,
de rir não sou capaz
pois minha vida é vazia,
nada no mundo me apraz.
Porém eu não desespero.
Para quê, se isso não traz
o amor que eu tanto quero?

Estou tão só...
Será que ela, onde está,
me vê a chorar assim?
Sim. Embora eu não a veja,
agora eu tenho certeza
de que, no lugar em que está,
ela vive a me esperar.

Estou tão só...
A vida é assim, eu sei;
tirou a quem tanto amei,
o amor que eu sempre tive
e que agora já não vive.
Será que eu agüentarei?

Estou tão só...

24/08/1968
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 11/06/2005
Código do texto: T23944
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
909 textos (260144 leituras)
36 áudios (10731 audições)
6 e-livros (1672 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:29)
Paulo Camelo

Site do Escritor