Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amo-te

Penso, murmuro, falo até sozinho
imaginando o que te direi
quando outra vez viermos a brigar.
Mas, quando estou a teu lado,
mesmo brigando,
não consigo dizer uma palavra
que não fale em meu amor por ti.

Se, ao brigarmos, nós choramos, eu e tu
assim estamos a demonstrar nosso amor.
Mas eu não quero que continuemos assim,
pois poderemos amar sem brigar, enfim.
Amar-nos-emos durante toda a vida,
seja brigando, rindo ou conversando,
na alegria, na saudade ou dor.

Amor eterno, amor pra sempre, Amor, enfim!
Amor que vive, que nunca morre, que não tem fim.
Amor a dois, depois a três, a nós, meu bem,
pois fruto do amor amor será.
Amor assim nunca findará.

01/05/1969
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 11/06/2005
Código do texto: T23946
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
909 textos (260287 leituras)
36 áudios (10733 audições)
6 e-livros (1686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:56)
Paulo Camelo

Site do Escritor