Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um Engano

                Um Engano






Num certo madrugar por engano
Em que escrevi um verso estranho
Pensei cá para mim: ó catano!
Tu és incapaz de tal amanho


Rimei e tornei a soletrar
Recontando as sílabas do verso
Esqueci-me de o valorizar
Excluindo-lhe assunto perverso


Mas o lado mau da consciência
Mais manhoso do que o anjo bom
Discursou com prenhe veemência
 

Tamanha foi sua eloquência
Que me convenceu ser de bom-tom
Terminar esta vã indecência




Moisés Salgado
alestedoparaiso
Enviado por alestedoparaiso em 14/09/2006
Código do texto: T240243

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
alestedoparaiso
Portugal
209 textos (4174 leituras)
38 áudios (1068 audições)
2 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:36)
alestedoparaiso