Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ABANDONO

Lílian Maial



Não me venham com versos,
atenuantes,
ladainhas e perguntas sem sentido.
Nada de beleza,
candura, compreensão.
Hoje quero o ar poluído,
sufocar de fumaça meus olhos toscos,
tossir todos os senões do dia.
Quero que a lua apague,
que as estrelas fiquem caolhas
e que as horas se arrastem
feito choro engolido.
Quero a ausência de cor pelos cantos,
a frieza do telefone mudo,
o ônibus cheio de espaços sentados
e alguns de pé, saco!
Por agora jogaria a roleta russa,
tomaria um café irlandês
e me fecharia num baú de memórias.
Quem sabe não dormiria o sono dos justos
e acordaria ontem,
quando ainda havia algo de mim?


***********



Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 14/09/2006
Código do texto: T240419

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248716 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:50)
Lílian Maial

Site do Escritor