Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0330 - De tudo, lembro você

Refiz desenhos desbotados que um dia sonhei,
não queria ficar igual aos iguais,
as marcas aparecem quando abro os olhos,
de tudo que me lembro que foi em uma manhã,
de tudo que ficou de você não esqueço mais.
 
Todas as pessoas passeiam pelo meu mundo vadio,
algumas de todas se tornaram muito especiais,
apenas uma levei e mostrei um pedaço do meu céu,
para não esquecer, marquei o caminho com paixão,
limpei a estrada dos sinais... quando voltar, pode ser amor.
 
Desenhei algumas linhas retas no meu destino,
joguei cartas, daquelas que não se usam mais,
andei por lugares que nem me lembro,
os romances que escrevi nas portas que arrombei,
eram corações que, na verdade, jamais consegui tocar.
 
Hoje tentei voltar a cena do filme da minha vida,
alguns nomes recolhi-os quando os ventos mudaram,
o tempo não faz meu tempo e nem o traz de volta,
de todos os amores, o seu amor não foi de mim,
dos caminhos que segui, me lembro mais do nosso céu.
 
16/06/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 14/06/2005
Código do texto: T24554
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116248 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:20)
Caio Lucas