Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VENTOS DE JUNHO

José António Gonçalves

Os ventos de Junho
trouxeram o prenúncio
da sede. Azul
o céu da tua boca húmida
chegou a tempo de acordar
o júbilo
que já silenciava. Quem
era o cavaleiro perdendo-se
na distância
ninguém sabia. Acho
que fora acabado de inventar
para levar a boa nova
até ao ano novo,
desimportado já do ano velho.
Eu pensava em azul
e no regalo
do banho nos teus lábios
quando em delírio
vi-te com o rosto todo
no reflexo do espelho
que trazias nas mãos.
Mas calei-me. Tornaste-te
a partir daí na avezinha matinal
que me visita à janela
só para me despertar para a vida
com cânticos de natal.
Ao longe, no galope
do cavaleiro, seguem os ventos
de Junho,
levando ao futuro a loucura
já escrita
de um encantado
colírio
e dos seus intentos.

José António Gonçalves
(Inédito 31.12.04)

http://members.netmadeira.com/jagoncalves/
JAG
Enviado por JAG em 15/06/2005
Código do texto: T24693
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JAG
Portugal, 62 anos
117 textos (41779 leituras)
4 áudios (187 audições)
1 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:36)
JAG