Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


A linha que compus
Águida Hettwer

Retém em cinzas, a chama ardente dos meus anseios,
Dispo-me diante do espelho em fulgores,
Quisera traçar nos versos, a magia do bem querer, em devaneios,
Recolho meus pertences internos, em clamores.

Na larga sombra que me envolve,
Lirismo do vento em cirandas
Segue a rota das rimas, em palavras devolve,
Embevecida na loucura, expandas.

A linha que compus em fantasia,
No vôo das palavras encontro meu rumo,
Rasgar qualquer vestígio de saudade, em poesia,
Divagando nas ruas, aprumo.

Retrata a alma em desatino,
Em sons de violinos,
Tecer o tempo, a aurora descortino,
Em descompassos, cristalinos.


23.09.2006



Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 23/09/2006
Reeditado em 23/09/2006
Código do texto: T247277

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Águida Hettwer
Sapiranga - Rio Grande do Sul - Brasil, 42 anos
1258 textos (116443 leituras)
15 áudios (2138 audições)
6 e-livros (2257 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:12)
Águida Hettwer

Site do Escritor