Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENTRE RIOS

Entre Rios

 

Quando o vazio existe

Eu não dou nem um pio

Ademais eu não sou ave

Nem árvore na beira do rio

Sou uma fera que insiste

Em ser natural

Seguindo os caminhos sinuosos

 

Mas o que fica à margem

Não é a poesia

É minha alegria represada

Embora não seja árvore

Se fosse pra sorrir sorriria,

Portanto escrevo na folhagem.

 

O rio se incumbe de regar meu campo

E não há pedras que impeçam

Minhas sementes de germinar

Porque são simples e naturais

Como um lótus no meio da lama

Ou um fruto no meio da rama

 

Quantas vezes eu renasci das cinzas

E deixei minha casca no passado

Deixei meu desalento guardado

Nas cinzas do outro dia

Porque meu pensamento voa

Às vezes não tão simples como a brisa

Diria, uma tempestade em harmonia

 

O que eu não escrevi

Ninguém poderá escrever

Porque ninguém viverá o que vivi.

 

WalterBRios

16 de setembro de 2006

Visite meu site e blogs

http://www.poeticamundi.com/
http://walterbrios.spaces.live.com/
http://somiguinho.blogspot.com/
http://poemy.blog.terra.com.br/

Walter BRios
Enviado por Walter BRios em 23/09/2006
Reeditado em 24/09/2006
Código do texto: T247475
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Walter BRios
Salvador - Bahia - Brasil, 61 anos
358 textos (13844 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:59)
Walter BRios