Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O BÊBADO E A EQUILIBRISTA

O bêbado que bebe suas amarguras
Embriagado pelas ruas se segura
Vive na cachaça repetindo todo dia a mesma ida

E volta com as pernas bambas para não cair na vida
Se enfia na garrafa para esquecer as mágoas e rancores
Tem que ser equilibrista para se manter de pé com suas dores

E se tranforma num ser humano virdado do avesso em trapos
Que sem noção e razão do seu ser vive sujo e aos farrapos
Já a Equilibrista bebe para se manter na corda bamba da vida

Que com todo o seu esforço e trabalho a vida não é amiga
E se embriaga para ser uma Equlibrista do dia a dia
Que parece um Circo coberto por uma lona que esconde a vida

E assim ela vai levando a vida como se fosse uma artista
Equilibrando com a corda no pescoço o laço do cavalo do picadeiro
E assim a vida leva o Bêbado e a Equilibrista no açoite da vida

Revelando o que existe por aí pelas ruas da caminhada de alguns
Que tiveram esse destino, nada afável e nem socorrido
Mas que vivem na mesma se equlibrando na embriaguez da bebida

A tolerância da vida...

Maysa Barbedo
Enviado por Maysa Barbedo em 24/09/2006
Reeditado em 30/09/2006
Código do texto: T247786

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maysa Barbedo
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
2967 textos (326138 leituras)
7 áudios (1543 audições)
104 e-livros (20164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:27)
Maysa Barbedo