Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RENASCIMENTO / RENASCENCE

Clique AQUI para ouvir o áudio deste poema.

Clique AQUI  para assistir ao vídeo deste poema no Youtube


RENASCIMENTO
J.B.Xavier

Primeiro considera profunda e sinceramente
Se tens que reformar teu próprio interior.
Se concluíres que sim,
Saibas, desde já, que não será tarefa fácil.
Terás teu próprio eu como teu maior adversário
Nessa grande reforma.
Se, mesmo assim,
Decidires que teu tempo de mudança chegou,
Não cometas o erro de tentar,
Porque tentar, apenas, é pouco!
Faça ou não faça!

Entretanto,
Se te julgas suficientemente forte
Para vencer teu dragão interior,
Então, começa pelo coração!
E não deixes pedra sobre pedra,
Sequer aqueles entulhos de sentimentos
Tão carinhosamente guardados
Para quando um dia possas vir a utilizá-los.

Desfaz-te dos antigos quadros que já nada dizem,
Apenas doem,
Pregados com pregos enferrujados na parede da alma...
Abre as janelas de tuas aspirações
Para o sol da manhã de um novo dia de realizações,
E deixa a luz purificadora do sol das ousadias
Invadir os cantos escuros de tuas preocupações
- por perigos, talvez imaginários -
Onde escondias tuas dores irreveladas.

Ouve os trinados dos pássaros de teus sonhos
A te entoarem novas e reveladoras melodias.
Abre a porta de tua mansão do passado,
E vejas o caminho dos teus ideais
Abrindo-se em felizes e brilhantes futuros,
Enfeitados pelas flores das muitas alegrias
Que te esperam ao longo da jornada.

Caminha por ele.
Não! Não leves nada!
Não cedas à tentação de levar contigo
Aquela enganadora linda caixinha de veludo,
Que contém doces lembranças de um passado feliz.
Ela será o teu veneno,
E te fará verter lágrimas
Por algo que não pode ser revivido nem alterado,
Quando deverias sorrir
Pelo verdejante vale de alegrias
Que te aguarda e com as quais nem sonhas.

Abre as janelas de teus embolorados projetos
Há tanto adiados
E deixa o frescor da brisa de novas metas
Estabelecerem novos rumos para tua vida.
Pinta de cores novas e alegres
Teus ensombrecidos porões,
E deixa que a luz de novas promessas de vida os ilumine
E invadam os nichos de tuas reticências.

Não temas a noite silenciosa de tuas incertezas,
Nem as chuvas ocasionais de tuas tristezas.
Elas virão, com certeza.
Mas, noites podem ser belas,
Se, ao contrário de olhares para a escuridão
Que nada transmite,
Decidires olhar para o céu e contar estrelas,
E vê-las como purpurinas
Com que Deus enfeita a festa
Da descoberta do encontro com teu próprio eu.

Chuvas podem ser revigorantes,
Se decidires não apenas
Olhar para os rios de tuas atribulações,
Transbordantes de preocupações,
Mas te detiveres a observar
Os novos ramos de esperança de vida
Que nascem após a tormenta.

Abre as portas daquele armário de espelhos,
Onde guardavas apenas os reflexos de tuas boas intenções,
E olhando tua própria imagem refletida,
Faze valer a pena ser tu
A única coisa de valor que vale a pena ser guardada ali.
Desfaça-te de tudo o que possa ser apenas miragens,
E vá à feira de novas aspirações,
Onde poderás adquirir novos adornos para tua alma.

Não te deixes iludir por muitos brilhos.
Procura as coisas simples,
Porque serão sempre as mais verdadeiras.
Sai de tua pálida estada
Nas sombras da saudade e da desesperança
E vai para a luz irradiante do sol das novas perspectivas.

E quando estiveres caminhando
Pela estrada do encontro com teu próprio coração,
Olha, de vez em quando, para o alto,
Para o cimo das montanhas,
Porque é lá que nascerá, para sempre, a cada manhã,
O raiar de um novo dia!

* * *

RENASCENCE
JB XAVIER

First you must to consider deeply and sincerely
If you have to reform your own soul.
If you to conclude that you really have to do it,
You must know that it will not be easy.
You will have your own self as your greatest enemy
In this great reform.
If, nevertheless,
You decide that your time for change has come,
Do not make the mistake of just trying
Because to try, only, is not enough!
Just do it, or don’t!

However,
If you judge yourself strong enough
To win your inner dragon,
So, begin by your heart!
And do not leave one stone upon stone
Even that debris of feelings
So lovingly saved
For when one day you eventually use them.

Get rid of the old pictures that has no meaning,
Just hurts,
Fixed with rusty nails in the wall of the soul…
Open the windows of your aspirations
For the morning sun of a new day of realization,
And let the purifying light of the sun daring
to shine the dark of your concerns
- For dangers, perhaps imaginary --
Where you have hidden your unrevealed pains.

Hear the trills of the birds of your dreams
Singing new wonderful and revealing melodies for you.
Open the door of the mansion of your past
And you’ll see the path of your ideal
Opening itself in happy and bright future
Adorned with flowers of many joys
Expecting for you, along the journey.

Walk up these ways.
No! Don 't take anything!
Don’t yield to reasons, and to the temptation to take with you
That misleading beautiful velvet box,
That contains sweet memories of a happy past.
It will be your poison,
And you will shed tears
For something that can not be revived or amended
When you should smile
For the green valley of joy
that’s waiting for you and with which neither you dream.

Open the windows of your musty projects
That you delayed for years,
And let the cool breeze of new targets
Establish new directions for your life.
Paint with new and cheerful colors
Your darkened basements,
And let the light of new promises of life to shine it,
And breaking into the niche of your reticence…

Do not fear the silent night of your uncertainties
Neither the occasional rains of your sorrows.
They will come of course,
But nights can be beautiful,
If instead looks into the darkness
Without means,
You decide to look at the sky, to count stars,
And see them as purplish
With God graces the party
Of the discovery of the encounter with your own self.

Rainfall can be invigorating,
If you decide not only
Look for the rivers of your troubles,
Overflowing concerns
But to see with care
The new branches of life expectancy
That arise after the storm…

Open the doors of that crystal closet full of mirrors
Where you kept only the reflection of your good intentions,
And when you to see your own reflection,
Do be worth you
The only thing of value that is worth being stored there.
Undo up to anything that might be just mirages
And go to the fair of new aspirations,
Where you can buy new decorations for your soul.

Do not be fooled by many sparkles.
Search for simple things,
Because it is always the truest.
Get out of your stay pale
In the shadows of longing and despair
And goes to the sun's radiant light of new perspectives.

And when you're walking
By the lane of the meeting with your own heart,
Look, from time to time, up,
To the top of the mountains,
Because that's where born, forever, every morning,
The dawn of a new day!

* * *
JB Xavier
Enviado por JB Xavier em 16/09/2010
Reeditado em 05/11/2010
Código do texto: T2501201
Classificação de conteúdo: seguro

Áudio
RENASCIMENTO - JB Xavier
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
JB Xavier
São Paulo - São Paulo - Brasil
1059 textos (181904 leituras)
50 áudios (18602 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 18:45)
JB Xavier

Site do Escritor