Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GOSTO


Euna Britto de Oliveira
www.euna.com.br


Pago um gosto,
mas não pago um desgosto.
Também não sou muito de pagar pra ver!...
Saio antes.
Quando possível, deserto...
“Viro um tango no deserto”,
como dizia Mauro Franco,
meu ex-colega de Taquigrafia.
Viro um tango no deserto,
e sumo na poeira...
Se o tango fosse na mata,
sumiria na capoeira!...

Quando vejo um lugar bonito e seco,
invento um rio para ele.
Se houver elevações,
coloco quedas d’água!...
Se for plano,
estendo um riacho com meandros,
para Leandro se banhar...

A fantasia anestesia, enfeita,
ajuda a suportar...

Tudo é quando é possível!
Da realidade, também faz parte o impossível!
Aí, eu fico impassível,
quieta,
submissa,
cumprindo todos os minutos,
fazendo-me de morta,
como as presas pequenas
sob as patas de um leão,
de uma onça malhada!...
Aí, só Deus liberta!

Entendo os túneis quilométricos do Viet-Nam
e a frase vitoriosa dos viet-kongs
nos paredões do pós-guerra:
“Nada é mais importante do que a Independência e a Liberdade!”

Calada como o silêncio,
a Paciência espera na fila das promessas...
Até que a Liberdade chegue com sua coroa de sol
e sua comitiva de festas!...
Euna Britto de Oliveira
Enviado por Euna Britto de Oliveira em 26/09/2006
Código do texto: T250231
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Euna Britto de Oliveira
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
995 textos (34673 leituras)
6 áudios (364 audições)
12 e-livros (692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:43)
Euna Britto de Oliveira