Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sensação do impossível

Quedo-me em silêncio dolorido
A tal ponto que o escuto... Implacável!
Sofre meu espírito corroído
Pelo desfecho que se faz inevitável

Desvencilhar-se de alguém é vã tortura
Pois não existe este apartar definitivo
Como um castigo, há delírios de loucura
Quando o adeus torna-se imperativo!

Impossível separar almas afins
Que se reconhecem de outras tantas dimensões
Há que se confiar aos querubins
O pranto que assola os corações...

E há de intervir a Eternidade
Consolando e tecendo outros caminhos
Pois nada abala a fidelidade
Entre espíritos unidos em carinhos

Assim, um dia que pertence ao destino
O reencontro é previsto com rigor
Pois que a Lei jamais comete desatino
Em tudo que diz respeito ao amor!


OBS: Esta poesia escrevi no momento em que
me despedia de uma pessoa especial, que fez sua
passagem de modo tão peculiar em minha vida
despedindo-se prematuramente... eu acho.


Priscila de Loureiro Coelho
Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 16/06/2005
Reeditado em 15/10/2008
Código do texto: T25119
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (215236 leituras)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:33)
Priscila de Loureiro Coelho