Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Verdade da alma

Meu ser devaneia em uma sinagoga de emoções;
Sinto-me tão ínfima quanto as menores partículas do universo;
A alma não se acalma sofrendo retrocesso;
No qual as pulsões de morte auroram rutilações.

Porque os eflúvios do ódio precisam ser tão translúcidos?
Onde está o inconsciente e sua redoma indissolúvel?
As respostas são tão distorcidas como um crepúsculo;
Pois pensamentos são espectros de uma existência volúvel.

Almejo um resquício da bondade para purificar o tormento;
Para que com o fugitivo do inconsciente transvaze congraçamento;
E remeta os sentimentos á utópica unilateralidade.

Mas a vida muitas vezes não aceita simulacros;
Pois a verdade da alma preenche os espaços;
E mesmo o remorso não extirpa a degradante realidade.
laripsyche
Enviado por laripsyche em 17/06/2005
Código do texto: T25328
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
laripsyche
Itabuna - Bahia - Brasil, 31 anos
17 textos (1250 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:45)