Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Contatos Aproximados!

Por vistas ao inexorável & tratados,
Passeia pela face uma lágrima a mais,
Bananas na grelha, churrasco no chão,
Síndromes dos descompassos alternativos,
Como diz a Madre Cabrini: é Flórida!!!
Chora-se mais por um cão perdido
Do que pelas crianças do Afeganistão,
Ou mesmo pelos daqui, em todos os lugares,
Que também morrem de inanição,
Tradutores comem bolas, falta cultura,
Desembaraços que afetam a evolução,
Entulho entre paredes, trabalho dobrado,
O tato anda em falta nas relações,
Não adianta chorar depois que abraçou
Uma causa que só trouxe problemas,
Para cada escolha, uma trilha a seguir,
Aquilo que sai do roteiro, ainda é leve,
Pois um fardo nunca será menor
Ou melhor que qualquer outro,
Tiro no pé vem da falta de jeito,
Só se aprende dividir as derrotas,
Quando se reconhece o valor dos outros
Em suas próprias vitórias?
Voou a folha de um verde intenso,
Odor almiscarado em tom alecrim,
Sentir prazer com a simples presença,
Amar, mesmo que na forma de um beijo,
Se mal acostumar, faz parte do show,
Não basta por os pés na água & sair,
Dizendo que já sabe navegar...
O olhar toca mais fundo, penetra,
Assim que a pele bem encostar...

Se virar do avesso, vista assim mesmo!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 01/10/2006
Código do texto: T253705
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120250 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:33)
Peixão