Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Digno

Agora sei por que me ajoelho a seus pés, sei por que te cultuo como uma deusa, sei por que te amo, sei por que te quero, talvez saiba até por que tudo e por que nada.
Te senti subindo entre meus vazios, e não me criava, mas sim me esvaziava.
Vi-me implorando que me amasse com seu amor, pois somente o meu era pouco para o que você merece.
Já dizia o popular, que para se fazer uma omelete deve-se quebrar o ovo, eu passei a vida doido para comer omelete, e ao mesmo tempo segurei o ovo, pois tinha medo que ele se quebrasse, e como achava que a galinha era morta.... Agora resolvi me dar o prazer de comer a omelete, abri a mão e soltei o ovo, mas ele contrariando a tudo que se sabe, ficou em suspensão, pairando no ar, mas não por medo de se quebrar, e nem pelo meu medo que ele se quebrasse, mas sim pelo fato de que mesmo sem o ovo eu sei o prazer de comer omelete, eu experimentei a omelete sem mesmo Ter quebrado o ovo.
Hoje te entendo quando disse que poderia morrer, que já não tinha mais medo da morte, que queria eternizar o que vivemos, pois sinto o mesmo, que se encerrasse agora tudo o que foi, diria já Ter vivido tudo o que um ser poderia viver.
Que sorte tenho eu de Ter ou de Ter tido, possuir ou Ter possuído, um anjo. Entendi agora, você é um anjo, você é meu anjo, você tem poder sobre a vida e a morte, e você me escolheu a vida, como sou privilegiado de Ter você, anjo.
Dizem que a linha que divide a loucura da sanidade é muito estreita, descobri que esta linha não existe, que vivo loucura e sanidade ao mesmo tempo, só dói ser um louco e Ter a consciência disso. Se eu pudesse te pedir algo, meu anjo te pediria para me tornar inconsciente, um louco, mas sem a consciência de sê-lo, pois então talvez experimentasse somente o lado doce da loucura.
Meu anjo, como tu és doce, como és linda, e como me causa medo, mas como te amo e como te venero.
Só por saber que você existe sinto felicidade, só por saber que se tu quiseres serei, saber que minha vida não depende somente de mim, depende de você.
Quero tanto ser amado pelo seu amor, E isto sinto pela primeira vez em minha vida, sinto que sou um pleno vazio que precisa de amor, sou seu cálice, meu anjo, e sei que se for de sua vontade um dia transbordarei de amor, e se me faço belo, é somente para o seu prazer.
Fico imaginando o que mais posso fazer para deixá-la mais feliz, e por mais que pense, sei que merece mais.
O que me tornou digno para Ter a honra de ver um anjo?
O que me tornou digno para Ter a honra de ouvir a voz de um anjo?
O que me tornou digno para Ter a honra de tocar um anjo?
O que me tornou digno para Ter a honra de fazer um anjo Ter orgasmo?
O que me tornou digno para Ter a honra de ser amado por um anjo?
Sou teu servil gouli, minha Vaca Sagrado, dona de divinas tetas.
Fabio Damico
Enviado por Fabio Damico em 02/10/2006
Código do texto: T254288
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fabio Damico
São Bernardo do Campo - São Paulo - Brasil, 55 anos
120 textos (1502 leituras)
2 e-livros (59 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:56)
Fabio Damico