Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reflexos – I

Trinca da ferradura escarlate, asas avançadas,
Só de pensar, vira caso de polícia imediato,
As flores do mal desabrocham no Jardim,
Gatilho disparado ao léu, nuvens passageiras,
Todo olhar travesso que seca até a boca,
Sustos & estômago virando do avesso,
Ninfas que assombram todos os sentidos,
Aquele que observa, teme a voracidade,
City ensandecida no retrógrado pensar,
Cada vida a penar por escolhas partidas,
O inexorável faz tremer a planta dos pés,
Um suor frio percorrendo a espinha,
Contida aproximação dos olhos vulgares,
Toda a sorte jogada na lata de lixo,
Alívio, caras recolhidas, inferno astral,
Essa visão pudica que impõe tanto terror,
Aja presença de espírito & boas intenções,
Ninguém quer ser proscrito, infame,
O coração chora em franco desespero,
Para cada inocência que se põe perdida,
Vida fácil, marginalidade, sexo & drogas,
Quantos corpos ainda terão de cair?

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 06/10/2006
Reeditado em 18/10/2006
Código do texto: T257529
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120252 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 11:08)
Peixão