Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não, não pode ser...


Não, não pode ser
Não pode ser o sol
que a lua corre para ver
todos os dias
ao abrir a janela
do tempo.

Não, não pode ser.

Mas se lembrar
de suas últimas palavras
que diziam lamentar
não ter conseguido levar
o sonho até o final,
seu espírito fica temeroso
de que nunca mais verá
a aurora do sol
pela qual espera
a cada momento.

Seja noite
ou seja dia.

Em sua última canção
nas quinze paradas de hoje,
o sol cantou
que queria ficar sozinho.

Acho que a pobre
da lua dourada
já foi abandonada,
e na praça do seu
próprio jardim
trocada por uma
lua morena
e ainda não descobriu.

E a angústia
toma conta
da alma da lua.

Quem a livrará
dessa agonia?
 
Maria
Enviado por Maria em 07/10/2006
Código do texto: T258157
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4553 textos (186033 leituras)
1 e-livros (103 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:12)
Maria

Site do Escritor