Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ABERTURA


Euna Britto de Oliveira
www.euna.com.br


A chave rodou na fechadura
a dança da libertação.!...
Estonteada, olhei a luz cara a cara.
Diante de mim não havia caminhos,
porque tudo era caminho.
E não é tudo caminhos
onde existe planície?...
Refletida na água,
a minha face antiga.
Há momentos em que viver é mais difícil
que morrer...

Atiro no que vejo e mato o que não vejo.
Alvejo a pomba branquíssima que se tinge de sangue...
Extraio as brânquias do peixe
que nunca pesquei nem pescarei...
Não tenho pena de matar formiga, nem barata,
nem piolho, nem carrapato,
nem berne... e odeio a esperteza da pulga!...

Tomo café com leite e canela,
abro e fecho a janela,
espanto a mosca,
e lá vem ela...
Houve um tempo em que vivi pesarosa...
Criei resistência, fiquei corajosa!
Euna Britto de Oliveira
Enviado por Euna Britto de Oliveira em 09/10/2006
Código do texto: T260469
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Euna Britto de Oliveira
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
995 textos (34686 leituras)
6 áudios (364 audições)
12 e-livros (692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:35)
Euna Britto de Oliveira