Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Procura

E se te guardo segredo, me esqueço
Onde extraviei a bagagem, teu rosto
De maquiagem borrado, teu gosto
Em mim segue eterno, começo

E espalho cartazes de busca, o bastante
Para que a esperança não morra, agora
Ao descobrir um vestígio, que outrora
Era o semitom da tua voz, ofegante

Nas linhas deste degredo, te assumo
Responsabilidade só minha, infinita
Viagem de incerta fortuna, e gravita
Em torno a mim como o ar, que consumo

Rindo-me aqui qual criança, não recordo
Se deixei ou fui deixado, sozinho
Para prosseguir confiante, o caminho
Que teu passo já não alcança, e transbordo

Inda tremula o horizonte, distante
De minha última lua, minguante
Qual sono profundo, meu coma

E o passo a ti, nunca dado
O momento oportuno, chegado
Eu homem que o tempo pára, porque apaixona.
Gustavo Schramm
Enviado por Gustavo Schramm em 10/10/2006
Reeditado em 05/02/2007
Código do texto: T261394

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Schramm
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
88 textos (4350 leituras)
7 áudios (676 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:40)
Gustavo Schramm