Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Epitáfio

Os medos enublados da procela.
O mastro geme. Inúteis leme e vela.

O frágil lenho sobe as altas vagas,
para descer aos vales quase a pique.
Que acima da procela de ti fique
o sonho, no momento em que naufragas.

As horas em que vive a perdição,
benditas já p'la derradeira prece!
O frio que te abraça e te arrefece,
memória e lenda em trágico padrão!

E foi mais do que as Índias e os Brasis
e as ânsias de conquistas e as usuras,
o alor imperecível de um País:
o fel e o mel de todas as loucuras!


Viana do Alentejo * Évora * Portugal
José Augusto de Carvalho
Enviado por José Augusto de Carvalho em 20/06/2005
Código do texto: T26176
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto de Carvalho
Portugal, 79 anos
182 textos (7605 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:41)
José Augusto de Carvalho