Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rabisco

Não faço poesia ácida,
Face a face, corroída.
A desnuda linha,
Que eu traço:
É um copo, de não ácido,
Vinho forte
Em água diluído.
Perdido, como se
Não achasse,
A forma, a meta,
A saída.

O encanto derramado
A lágrima contida
A espera sufocada
Nave sem partida.
Folha desfeita,
Como se não
Houvesse em si,
Apelo, do que faltasse,
Nem sequer, sobrevida.

Instantâneo Enlace
Julio Urrutiaga Almada
Enviado por Julio Urrutiaga Almada em 11/10/2006
Reeditado em 30/01/2007
Código do texto: T261944

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Julio Urrutiaga Almada
Curitiba - Paraná - Brasil
116 textos (4423 leituras)
16 áudios (2022 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:57)
Julio Urrutiaga Almada

Site do Escritor