Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Zangões!

Quando resolver querer talvez a porto tenha uma tranca,
Lamentar vai ser um verbo subjugado,
Pontas nas pedras para pés descalços novamente,
Essa brisa fria na invernal primavera,
A mão dolente que tanto instigou, ora afasta,
Na falta de palavras, gestos & atitudes,
Uma corrida entre a insanidade & os desejos,
Essa caneca tantas vezes esvaziada, securas,
Da música mais próxima, outro olhar distante,
Feito vôo cego numa noite mais encoberta,
O cetim enroscado no pescoço cai rasante,
Desatando nós, formando temperos sutis,
Nuance fatídica para recolher os choros,
Doação contida com tantos arames farpados,
Dragões sentados nas poltronas fumando cubanos,
Garrafas vazias, alguém foi buscar, inclusive gelo,
Comando celular para pedir entrega de pizzas,
Luz abstrata ofuscando a torneira que pinga,
Você queria ações diferentes, paralelos perfeitos,
Todos os botões que deixa a mostra o peito,
Pisca alerta na fúria vizinha, ordenanças,
Quando tocaram no seu ombro, assustou-se,
No meio da multidão não enxergou o pirata!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 12/10/2006
Código do texto: T262323
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120251 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:30)
Peixão