Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALMAS AFINS

Em que língua falam as almas afins?
Que som se ouve em suas vozes de silêncio?
Não falam por palavras.
Almas afins se entendem pelos sentidos,
pela percepção do não dito.
Há um fio tênue e profundo que liga suas emoções,
são registros codificados no abastrato
e decodificados na concretude dos sentimentos.
É cordão umbilical sem cortes.
É árvore florescendo sem poda.
Um inequívoco encontro de raios, que embora distantes,
refletem fragmentos em todas as direções.
Independe de presença,
é força cósmica.
É elo imaginário que a tudo percebe na ausência.
Não é preciso muito para se entender as várias nuances
das almas compatíveis e entrelaçadas.
São metais da mesma têmpera,
aço da mesma forja,
água do mesmo poço,
vinho da mesma safra.
Almas afins apenas se reconhecem.
Quem há de compreender suas poucas palavras?
Quem há de perceber tal transcendência?
Quem poderá entender seus antagonismos e aforismos?
Quem ama assim de igual grandiosidade...
Sendo esta, a excelência de sua natureza.
Márcia Beatriz Prema
Enviado por Márcia Beatriz Prema em 14/10/2006
Reeditado em 14/10/2006
Código do texto: T263948

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Márcia Beatriz Prema
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
83 textos (11202 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:29)
Márcia Beatriz Prema