Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PALAVRA ADORMECIDA

PALAVRA ADORMECIDA

 

 

 

A palavra que achei no dicionário é aquilo.

A metáfora,  ardente de fogo adormecido.

de antigas canções  de ouvido.

Que minha vida tem esculpido.

O fogo da 25a hora. A Hora depois.

A hora da conta e do castigo.

A voz de Zé Dirceu reboa como canhão.

e a Verdade da eloquência estala.

Eis aí a cólera que não se cala.

As grandes causas humanas.

As grandes causas nacionais.

As grandes causas populares.

As grandes causas sociais.

Eletriza, brame, lampeja o raio no espaço.

Quem senão o Zé Dirceu em estilhaço.

A defesa da patria à cobardia?

Que já experimentou  a cólera,canalha.

Do golpe de fogo,chumbo de fornalha?

 

Pega no ninho a palavra adormecida,Dirceu.

Faz dela,águia,intrépida do sonho meu..

 

 

DON ANTÔNIO MARAGNO LACERDA

Prêmio UNESCO/poemas/jornal

 

www.jornaldosmunicipios.go.to

 

jornaldosmunicipios@ig.com.br
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Enviado por DON ANTONIO MARAGNO LACERDA em 21/06/2005
Código do texto: T26435
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Campinas - São Paulo - Brasil, 79 anos
55 textos (2587 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:55)
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA