Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0347 - Resto de tempo

Tenho tempo suficiente para alguns sonhos a mais,
poderia viver sem ao menos ter dito uma palavra,
falta algum carinho para receber e tantos para provar,
meu pouco jeito faz aparecer minhas loucuras,
tenho algumas histórias a escrever e tantas outras à espera,
algumas outras pouco interessantes, o resto é bobagem.
 
Descobri que esquecer é a melhor forma de não sofrer tanto,
tampouco explica minhas lutas,
compreenderá depois de me ouvir, ou nunca,
é importante parecer com alguém, nem precisa ser importante,
descobri que apaixonar é vital, percebo que não dei valor,
quando um dia pensar que já é tarde, talvez seja inevitável.
 
Esqueci algumas pessoas lá no meu passado,
até um e outro amor que nem sei se ainda está comigo,
tenho provas que amei, um dia, nem sei qual, mas foi,
sofri de algumas dores simples de querer, outras de medo,
atraímos o bom quando bom somos, o mal quando bom somos,
então deixo a vida e me arrasto pelas outras, todas as outras.
 
24/06/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 21/06/2005
Código do texto: T26559
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:40)
Caio Lucas