Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sou tal qual jangada



Sinto-me tal qual uma jangada
a deslizar suavemente
no remanso do rio.

Seu corpo se reflete no espelho d`água
e tanto a jangada como sua imagem
fundem-se numa só.

E desliza a jangada,
deixando-se levar
pela brisa suave
que sopra vindo do norte.

Ouve-se somente
o som dos pássaros
e os sussurros da natureza
à beira do rio.

O sol, avermelhado de calor,
arde e queima
na madeira da jangada.

Toda ela envolvida
pelos braços do sol,
se deixa conduzir
para o mundo colorido
e cheio de luzes do entardecer.

Onde serena e feliz
adormecerá embalada
pela melodia que brota
da vaga floresta
e acalentada pelo calor
provindo do sol,
o astro-rei do universo
de luzes.


Maria
Enviado por Maria em 17/10/2006
Código do texto: T266985
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4554 textos (186062 leituras)
1 e-livros (103 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:19)
Maria

Site do Escritor