Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Vida de terno e gravata

Na escola tínhamos que escrever com caneta azul.
(Só a fesssora escrevia com tinta vermelha)
E, eu não sabia o porquê isso me incomodava tanto.
Mas, me incomodava muito escrever como os outros.
Hoje, que cresci um pouquinho, que conheci Rimbaud, descobri o porquê me incomodava escrever com caneta azul.
Muita gente saía da escola e achava que só aprendeu escrever com caneta azul.
E com caneta azul escrevia pela vida toda.
Pela vida... Que colorida – se azula pela tinta azul dos senhores doutores, excelência, honoris.
Sérgio Caldeira
Enviado por Sérgio Caldeira em 31/12/2010
Código do texto: T2701093

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sérgio Caldeira
Itapecerica da Serra - São Paulo - Brasil
89 textos (6791 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/07/17 10:02)
Sérgio Caldeira