Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Paisagens de Byron

O céu noturno reveste-se de nuvens cinzas,
A lua fura um lençol de textura algodoeira seu sorriso baço, olhos lívidos, marmorizados.
Como uma santa a contemplar a terra.
Paira sobre o meu amor.
Paira sorridente com olhos lascivos.
É a imagem da minha catarse.
O meu eu-inventado
Para livrar-me do meu Cristo crucificado
Há nessa névoa paisagem de Byron, um desejo de meu desejo ser encontrado.
Há aí dois mundos: um visível e outro invisível.
O visível está aí; é o cachorro correndo, o homem chegando do trabalho, os carros passando.
O invisível é o que está dentro e envolta do visível.
É esse desejo no peito, é essa metáfora.
Sérgio Caldeira
Enviado por Sérgio Caldeira em 03/01/2011
Código do texto: T2705769

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sérgio Caldeira
Itapecerica da Serra - São Paulo - Brasil
89 textos (6712 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/17 10:24)
Sérgio Caldeira