Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Momento Abstrato


Não escrevo em nome de ninguém,
somente de mim mesmo,
por que minhas palavras não me abastecem,
não posso dividi-las.
Agora que encontrei esse caminho quero me desaguar,
 não me importa a dimensão do lago,
se não me couber,
que me transforme em rio,
leve minhas águas até que eu me evapore,
até que eu me infiltre, até que eu suma,
porque não marco,
sou de passagem,
sou um vazio.
Cobalto
Enviado por Cobalto em 23/06/2005
Código do texto: T27070
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cobalto
Ouro Preto - Minas Gerais - Brasil, 36 anos
39 textos (1943 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:28)
Cobalto