Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TARDE

da janela de minha casa
vejo o mundo

vejo alice
que vai alegre e volta triste
todos os dias
para algum lugar onde meus olhos não alcançam

vejo heitor
que nada sabe de filosofia
mas caminha assobiando pela avenida
como se tivesse encontrado
antigos tratados esquecidos pelos homens
a respeito dessa utopia chamada felicidade

da janela do meu quarto
vejo maria
que carrega no ventre seu filho
e nos olhos a solidão de uma sala de baile
vazia

e vejo também
pessoas que conheço apenas de vista
mas que me são familiares
rostos conhecidos
que muito bem poderiam sentar-se comigo à mesa
para tomarmos vinho
comermos queijo
e ficarmos a tarde toda falando do tempo

esse tempo cruel como uma torquês
impiedoso feito um bisturi
que nos leva na sua garupa
a todos e a tudo
sem exceção
ao encontro do pó
  e da paz
José Antonio Martino
Enviado por José Antonio Martino em 24/10/2006
Código do texto: T272124
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Antonio Martino
Atibaia - São Paulo - Brasil, 48 anos
46 textos (2946 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:24)
José Antonio Martino