Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0354 - Amor vertical


 
Quero minha paixão em silêncio,
como se fosse segredo,
tenho abismos dentro do peito,
mal consigo ler meus pensamentos,
volto aos restos que perdi,
a existência que estive ausente.
 
Quero um amor vertical,
que tome o corpo
e feche meus poros por dentro,
que vire pedra se não sonhar,
que fique cego se não notar,
que machuque se não tocar.
 
Tenho paixão pouco comum,
como um poço sem fundo,
de altura invejável,
de quentura aproximada ao inferno,
mas com perfume de flores
e másculo como o beijo que roubo.
 
Não temo os grandes sonhos,
preciso voar,
dizer uma e outra palavra de carinho,
abrir minha janela e ir até outra alma,
marcar cada passo com desejos,
dirigir as mãos pelo corpo,
em um mesmo instante ser duro
para que tome o que me oferece.
 
Lindo é seu sorriso vertical!
Quando a boca não é livre dos beijos
precisa ser ocupada por sabores,
um agridoce que mistura prazer;
como fada, muda de cor, de cheiro,
quando toca pedaços do meu corpo,
como quem descobre novas terras.
 
Dá-me um último sorriso
com jeito de amor vertical,
dá-me o último beijo,
antes do amor horizontal,
dá-me seu corpo,
como quem se entrega
a um vertical amor horizontal de quem a ama.

27/06/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 24/06/2005
Código do texto: T27326
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:27)
Caio Lucas