Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desencontro

Um dia eu te pedi:
ama-me como sou.
Mas,em seguida,
refletindo,
achei que seria
mais justo
entregar-te
o melhor de mim...
E acrescentei:
antes de amar-me
deixa-me primeiro,
descobrir quem sou.

Com paciência,
aguardaste
todas as estações.
Mil primaveras
outros tantos invernos,
centenas de verões...
flores murchando,
o frio se aquecendo,
o fogo se apagando...
e eu, inquieta,
ainda me procurando...

Mas,o tempo lentamente
escorria
e, mais distante de mim
eu me fazia...
enquanto tu encontravas
na coerência de um sentimento,
toda transformação
necessária...e essencial.

E, quando um dia,
voltando cansada,
de novo supliquei:
"ama-me como sou",
vi consternada,
que ainda amavas
a outra, que na estrada
eu havia perdido.
E eu mesma, olhando-me
espelhada em ti,
não me reconheci.

novembro/2005
Mareluz
Enviado por Mareluz em 25/10/2006
Código do texto: T273530
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mareluz
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
679 textos (19407 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:24)