Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUIÇÁ.

Que queres que te diga que já não saibas?

Todavia, se não houvesse o carinho que sinto por ti, ainda que eu, elegesse as palavras mais belas de cada uma das línguas, acredita-me, nenhum significado elas traduziriam. Até mesmo a palavra AMOR com nada rimaria.

Mas, que te dizer carinho, que já não saibas?

Que sinto a alma tremer quando dizes a mim que és inteiramente meu.
Por Deus, meu amor!
Fazes-me loucamente desejar tudo e nada.
Que raro, não?
Porém, o mais estranho é que somente contigo consigo sonhar.

Então, o que posso te dizer que já não saibas?

Quiçá

Não imaginas como minha boca deseja à tua beijar.

Não presumes que quero sentir teu sabor no sal do teu corpo.

Não supões o quanto meus ouvidos necessitam ouvir o som da tua voz.

Não julgas como ao meu olfato lhe apetece embriagar-se com o perfume desse amor.

Não percebes que ambiciono sentir tuas sensações.
Desejando te contemplar, deliciando-me, no encanto do teu deleite.

Não fazes ideia que essa fantasia move o meu pensar.
Acredita-me, que sonho maravilhoso! É quase tão real.
Possivelmente não possas alcançá-lo.

Não idealizas a satisfação que me dar esse amor.
Juro-te, chega a me entorpecer.

Do meu amor no atinas a verdadeira extensão.
Entretanto, ouve-me!!!
És necessário ao meu coração.

Tu me encantas vida minha.

És para mim como minhas poesias - És verso livre,
Não metrificado, sem atender a outros critérios senão as pausas espontâneas do movimento lírico de nossas vidas.
Contudo, es, também, verso grave – Inteiro.

Muito te quero verso de meus dias

E anseio delirar no êxtase do nosso prazer.

Cláudia Célia Lima do Nascimento
Enviado por Cláudia Célia Lima do Nascimento em 26/10/2006
Reeditado em 26/10/2006
Código do texto: T274102

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Luziânia - Goiás - Brasil, 51 anos
476 textos (16062 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:12)
Cláudia Célia Lima do Nascimento