Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vontade contida

“Penteie-se para mim, donzela,
pois tu não és digna de expor-se ao natural.
A minha presença não é algo banal.
Faça o melhor para que não lhe corte a goela...”.

No íntimo dolorido a verdade não mudava:
A seringa de ódio continuava alojada nas entranhas,
Injetando espinhos de pedra dia pós dia...
Não há um Deus bondoso depois das montanhas...

“É apenas carne”, ele diz para si mesmo,
mas é difícil negar a vontade de possuí-la.
É duro ser um idiota grande,
O que dirá um grande idiota mandante.


Os ataques de nervos.
A imundície planejada.
Os desprezos e servos.
A orgia generalizada.

“É tudo carne”, ele pensa,
mas a vontade de agarrá-la é imensa.
Um punhal, um lençol e uma vela.
A vida é tão rude quanto uma face amarela.
Rafael S Valle
Enviado por Rafael S Valle em 29/10/2006
Código do texto: T276666
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rafael S Valle
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil
176 textos (5034 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:34)
Rafael S Valle