Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Agrura


Ser o homem, um inseto ágruo,

não desmente seu ser.

Ser sábio ou torna-se um,

sempre é, ser audaz de uma realocação.

O frémito do saber,

ou agrura do não sei.

Se reluz como um vulcão

no ébrio do seu Eu.

Quanto de vir eu tenho que ter,

e de não vir o outro desdém.

Num eterno ser ou não ser,

e desta incógnita fenecer.
Lucas Terra
Enviado por Lucas Terra em 31/10/2006
Código do texto: T278533
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lucas Terra
Jarinu - São Paulo - Brasil
26 textos (884 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:39)
Lucas Terra