Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carijó


Plumada de estanho
cacareja a carijó.

Cacadeira bico de nada
pinica a terra dura do chão.
Cisca daqui, bica de lá,
num movimento costureiro
de duras penas a garimpar o rés.

Não avoua, nem se arisca,
seu negócio são os nurientes da exploração.
Entretida ela segue,
cocorejando a animar o dia.
...E segue o bando a tricotar.

Lá de longe cisca o galo
arodeando seu quintal,
cada pluma uma familia,
cada qual um ninharal.

Cacarejam três esposas.
Cada qual, mais botadeira,
chamando sua atenção,
para de traz de uma soleira.

Mas nada disso é tão banal
quanto que o que para elas é designado,
a etúpida incumbência
de no jantar, ser o jantado.
Lucas Terra
Enviado por Lucas Terra em 31/10/2006
Código do texto: T278552
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lucas Terra
Jarinu - São Paulo - Brasil
26 textos (884 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:20)
Lucas Terra